Ariane Fuccilli e a liberdade de ir e vir

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, ao longo da semana de 2 a 6 de março de 2020, compartilhamos histórias, vivências e experiências de 5 mulheres que combinam inspiração, empoderamento, determinação, força e superação! Acompanhe todas as histórias aqui no nosso blog e boa leitura 🙂


Tempo de leitura: 5 minutos
Escrito por Guilherme Rocha
guilherme@cavenaghi.com.br
@guigo.rocha


Antes de ler essa matéria, que tal pegar uma carona no Pegasus da Ariane? Assista o vídeo, conheça a sua história e veja na prática, como ela entra, sai e dirige seu carro na própria cadeira:

Ariane Fuccilli, 44 anos, é formada em psicologia desde 2012. Atualmente, é funcionária pública e trabalha na maternidade Amador Aguiar, prestando atendimento na área de planejamento familiar. O primeiro contato com o “universo” da pessoa com deficiência foi quando seu padrinho sofreu um acidente automobilístico que o deixou tetraplégico em 1994.

Em 2002, Ariane teve uma lesão no cerebelo, origem da esclerose múltipla, deixando-a paraplégica com graves comprometimentos, inclusive nos membros superiores. “Eu não tinha força se quer para segurar um talher”, conta Ariane. Em 2004 fez um transplante de medula para controlar a patologia.

Após a cirurgia, Ariane foi para a faculdade e pode contar com a ajuda de seu pai, Wilde, que a levou diariamente durante 5 anos para conquistar seu diploma e formação. Além dele, ela pode contar sempre com a ajuda de muitas pessoas que também a ajudaram de alguma forma ao longo dessa jornada. Concluída essa etapa, por mais alguns anos, seu pai a levava diariamente ao trabalho e as transferências pro carro começaram a ficar um pouco desgastantes para todos (isso, infelizmente, é inevitável na vida de qualquer pessoa que utiliza cadeira de rodas).

Foi então que a Ariane conheceu Pegasus da Cavenaghi, o que mudou radicalmente a sua vida (e de toda sua família). “O Pegasus me deu autonomia e liberdade para todos na minha casa, pois meus pais podem fazer o que quiserem. É uma solução em tecnologia assistiva e adaptação veicular para pessoa com deficiência libertadora, permitindo que o cadeirante entre e saia do carro sem se preocupar em transferir da cadeira de rodas para o banco do carro”. Além disso, a experiência em conduzir o Pegasus é empoderadora, afirma Ariane: “Por mais que o assunto sobre o machismo e feminismo esteja em alta, ainda existem comentários que taxam as mulheres de “barbeira” e etc.

Estar conduzindo esse carro mostra um empoderamento ainda maior: sou mulher, sou cadeirante e meu carro me auxilia ao ponto de eu não depender de ninguém. Eu tenho consciência que faço parte de uma parcela da população privilegiada por ter acesso e recurso para poder nessa tecnologia que me auxilia muito. O ideal é que todos tivessem acesso, inclusive pelos SUS (risos). Mas mesmo sendo uma solução de alto investimento financeiro, o fato de existir e possibilitar a autonomia já é um primeiro e grande passo para evoluirmos”.


Gostou?! Então se liga que amanhã traremos uma nova história, em comemoração a Semana da Mulher! Se você quiser compartilhar a sua história com a gente, envie um e-mail para marketing@cavenaghi.com.br ou manda um Whastapp para (11) 991211993. Você pode ganhar descontos em produtos além de ter a uma matéria como essa que pode inspirar e ajudar outras pessoas!

Nos vemos no próximo post…
Até lá 🙂

Guilherme Rocha
guilherme@cavenaghi.com.br
@guigorocha

2 comentários sobre “Ariane Fuccilli e a liberdade de ir e vir”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s